02 Gesso liso - durante execucao

Você notou que a tecnologia de gesso liso para revestimento de paredes de alvenaria e tetos está cada vez mais comum no canteiro de obras, principalmente residenciais? Além de custar bem menos que um revestimento em argamassa de cimento (chapisco+emboço+reboco), a rapidez com que o gesso é executado deixa o reboco comendo poeira… Somando-se a estas duas grandes características, há ainda economia com a eliminação da etapa de regularização da superfície com massa de PVA (massa corrida) possibilitando a pintura diretamente no gesso. Então temos 3 grandes vantagens para se usar gesso liso:

  • Custo mais baixo que o reboco de argamassa
  • Rapidez na execução
  • Economiza na massa corrida de pintura

Para aproveitar essas 3 vantagens, há uma série de etapas que precisam ser verificadas e fiscalizadas por você, responsável da obra (seja você engenheiro, arquiteto, técnico ou construtor). Caso contrário, as patologias inconvenientes como desplacamento, trincas, ondulações e manchas vão aparecer e você terá que refazer o serviço antes de entregar para o cliente. Retrabalho é custo desnecessário, e é por isso que vamos te ajudar a evitar esses problemas!
Interação com outros materiais (Água e Aço)
Antes de decidir pelo uso ou não do gesso, é importante entender a interação dele com outros materiais presentes na construção e no uso ao longo da vida útil do edifício.

  • Gesso x Água:
    • O gesso não estraga se molhar: O gesso não é como o açúcar, alguns respingos ou algum incidente eventual que molhe o gesso aplicado não são suficientes para danificá-lo permanentemente.
    • Revestimento de gesso é sensível à umidade constante e à água corrente. Se as as fundações não forem bem impermeabilizadas ou se por algum motivo houver acúmulo constante de umidade nas paredes, aí sim o revestimento apresentará patologias.
  • Gesso x Aço:
    • Quimicamente, o gesso provoca a oxidação do ferro presente no aço (ou ferrugem, aquelas manchas vermelhas). A ferrugem enfraquece a estrutura do aço, assim o contato entre esses dois materiais devem ser completamente evitado.

Para aplicar gesso na parede de forma perfeita há 4 processos que precisam ser rigorosamente seguidos para um acabamento final impecável. Esses processos foram obtidos de nossa experiência prática em obras residenciais (casas e prédios de apartamentos) e também pela pesquisa nos melhores materiais técnicos que pudemos encontrar. Tentamos abranger todo o conteúdo que um profissional precisa saber quando for supervisionar este serviço. Mãos à obra!
#1) Condições para Início do Serviço
A aplicação do gesso é um processo rápido, um gesseiro pode terminar uma casa em menos de uma semana, por isso é importante que as seguintes etapas estejam prontas antes da entrada dele:

  • Regularização da interface parede/estrutura – não deve haver rebarbas ou dentes, a parede e a estrutura devem estar no mesmo plano;

Note a regularização da superfície (interface alvenaria-estrutura) antes da aplicação do gesso.

Elétrica – no mínimo o arame guia deve estar passado (ideal é ter os fios colocados), caixas tampadas (lembre-se de onde elas estão, gesseiros são especialistas em tampar as caixinhas e só depois você vai notar que elas sumiram);

  • Hidráulica executada e testada, isso se refere aos sistemas de água fria, água quente, e esgoto;
  • Infraestrutura de Ar-Condicionado: cabos de energia e dutos de gases instalados;
  • Contra-marcos das janelas instalados;
  • Batentes presos na alvenaria;
  • Níveis do forro indicados para que o gesso liso chegue pelo menos a esse limite.

#2) Preparação da Superfície de Aplicação
De acordo com a superfície em que vamos aplicar o gesso devemos tomar os seguintes cuidados:

  • Bloco:
    • Qualidade dimensional do bloco: blocos muito irregulares ou com ranhuras aumentam a quantidade de gesso a ser aplicado. Regularize a superfície eliminando buracos, massas soltas e rebarbas;
    • Durante a elevação das paredes é recomendável que o pedreiro trabalhe do lado da parede onde o revestimento exige maior qualidade (Quanto melhor a qualidade da parede menor a espessura do gesso e mais rápida a aplicação);
    • Esperar 7 dias da elevação da parede – nesse período a argamassa já sofreu a cura (endurecimento) e não vai sofrer deformações;
    • Devemos ter cuidado com blocos muito lisos (ex. cerâmico laminado), onde é aconselhável o uso de chapisco antes do gesso.
  • Concreto:
    • Para melhor aderência aplique chapisco rolado antes de assentar o gesso;
    • Esperar 28 dias após a concretagem.
  • Emboço/Reboco:
    • Aguardar 7 dias para aplicação.

Outra dica importante é que acabamentos em geral (reboco em argamassa, gesso, cerâmica) possuem um momento ideal para serem aplicados em um prédio. Lembre-se que enquanto as paredes estão sendo feitas, a estrutura sofre grandes carregamentos e deformações. É importante que o gesso (ou outro acabamento) seja feito em andares em que já tenham sofrido a influência desse processo. Como prática, recomenda-se começar pelos pavimentos em que a alvenaria já tenha sido feita em 3 andares acima dele. O gesso é um material resistente e rígido, absorvendo poucas deformações. Se a base (parede) se deslocar, ele vai trincar.

  • Limpeza – a limpeza da superfície de aplicação tem papel fundamental na aderência final do revestimento, portanto varra com uma vassoura simples para retirar a poeira, restos de massa solta e areias.
  • Retire ou pinte com tinta anti-corrosiva, pregos, pedaços de arame, vergalhões, para não surgir pontos de ferrugem.

Atenção: A espessura adequada do gesso é de 1cm. Espessuras acima de 2cm nas paredes, por exemplo, não são recomendadas por gerarem problemas de aderência na parede. No caso do teto a situação é ainda pior. Caso precise de correções com grande espessura é aconselhável fazer enchimento com argamassa e tela, protegendo a tela, e posteriormente aplicar o gesso.
#3) Aplicação com Qualidade
Agora que você tomou os cuidados devidos com a base de aplicação, chegou o momento de acompanhar o serviço de execução do gesso na parede e teto.

  • Quando aplicado na parede, o gesso deve começar na parte superior, em plataformas elevadas (andaimes), e, posteriormente, na parte inferior da parede.
  • Talisca e mestra:
    • A qualidade do acabamento final depende da exigência final do cliente. Se existe a necessidade de grande planicidade e esquadro preciso ou se as paredes estiverem desalinhadas (desvios maiores de 1cm na régua de alumínio já são suficientes para tal exigência), você deve fazer as taliscas e mestras. Por outro lado, se as paredes forem bem alinhadas e aprumadas podemos dispensar tais referenciais.
    • As mestras devem estar espaçadas em no máximo o valor do tamanho da régua de alumínio menos 20cm entre si e 30cm da parede. Essas medidas são para permitir o uso adequado das mestras com a régua.

Uso de taliscas (como na foto do forro acima) é muito indicado para garantir o nível final do acabamento do gesso liso.

Uso de lona:

    • A aplicação do gesso gera muitos resíduos (restos e respingos de massa). Esses restos acabam depositados no chão, assim é indispensável o uso de lona para proteção do piso, principalmente se ele estiver pronto.
  • Cuidado especial com a janelas muito grandes, existe a chance de o gesseiro escorregar e cair para fora da edificação!
  • Sempre considere o uso de cantoneiras para quinas e cantos em gesso.

As cantoneiras são fundamentais na proteção mecânica das quinas e cantos acabados com gesso liso.

  • Sempre verifique se o gesseiro não está sujando os contra-marcos, portas, batentes, pisos…

Atenção: Existem alguns aditivos orgânicos que auxiliam na aplicação do gesso, mas acabam provocam mofo e manchas amareladas, portanto cuidado.
#4) Finalização do Serviço
Para considerar a execução concluída, você precisa avaliar os arremates e a limpeza do local, principalmente com relação aos itens abaixo:

  • Aspecto visual adequado: plano sem ondulações, rebarbas, quase brilhando.

O gesso deve ficar plano, liso e brilhando como essa parede do lado esquerdo do corredor.

  • Cantos: Os cantos das paredes revestidas devem apresentar boa aparência e regularidade. Para avaliar isso existe um grupo de conferências :
    • Risco de lápis nos cantos: Verificar se o encontro parede-parede ou parede-teto forma uma linha reta. O aspecto visual é determinante.
    • Esquadrejar os cantos: Conferir com esquadro em três níveis em cada canto. Permite avaliar se existem grandes distorções em relação ao ângulo reto (90⁰) e entre conferências no mesmo canto. Distorções de até 0,5cm são pouco perceptíveis.
  • Caixas de elétrica: Após o gesso secar o gesseiro deve fazer o requadro dos pontos de elétrica e outros pontos de infraestrutura (como já alertamos, ele normalmente esquecerá algum ponto coberto de gesso).
Sempre verifique se todas as caixas elétricas estão bem acabadas e se nenhuma ficou escondida no gesso.
  • Limpeza: É importante que o gesseiro faça a limpeza dos ambientes imediatamente após o final do serviço, evitando assim a mistura com outros materiais e endurecimento da massa.
  • Descarte adequado dos resíduos: O descarte do gesso deve ser feito separadamente dos demais materiais. Tal descarte é específico e caro (você não pode jogar na caçamba comum), portanto evite ao máximo a mistura com outros tipos de entulho.
O descarte de gesso, além de caro, deve ser separado dos outros materiais.

Chegamos ao fim do artigo e esperamos que você tenha sucesso na execução da sua parede e teto com gesso liso!
Você encontrou o que queria nesse artigo?
Então ajude a gente e comente no espaço abaixo sobre o que você gostou ou o que ficou faltando!
A gente sempre usa essas informações para melhorar o artigo e o blog.

Comentários (16)

Gostei muito desse artigo me ajudou muito. Mas ainda tenho dúvidas: estou trabalhando como assistente de engenharia em um residencial e percebi que algumas casas que tiveram acabamento com gesso e já foram pintadas estão apresentando manchas escuras no teto do piso superior e também no teto e nas paredes do piso inferior. As casa foram feitas de bloco estrutural cerâmico, o gesso foi aplicado direto nas paredes; O que acontece quando o gesso tem aplicação de camada superior a 1 cm, ou seja, chegando a mais ou menos 5 cm?

Jane, boa tarde!
Inicialmente, respondendo à pergunta sobre as manchas escuras, provavelmente você está com a impermeabilização externa comprometida em alguns pontos. A mancha preta citada é geralmente provocada por fungos que se desenvolvem em ambientes úmidos. Portanto, a impermeabilização deve ser verificada e corrigida onde apresenta falhas.
Em relação à espessura do gesso, não recomendamos espessuras tão grandes, pois o acabamento em gesso liso não é adequado para corrigir falhas no prumo e/ou ondulações na alvenaria. Além de não apresentar bom resultado estético, e se tornar desinteressante economicamente (o reboco ficaria mais barato), corre o risco de deslocamento, pois as camadas mais internas do gesso não curam adequadamente (o endurecimento do gesso depende do CO2 presente na atmosfera).
Espero que tenhamos ajudado. Qualquer dúvida entre em contato conosco!
Equipe EngenheiroNoCanteiro

Obrigado, me ajudou muito.
Em Segunda-feira, 3 de Agosto de 2015 16:27, Disqus escreveu:
#yiv0999402086 #yiv0999402086 a:hover, #yiv0999402086 a:hover span {color:#1188d2!important;}#yiv0999402086 .yiv0999402086button-cta:hover {color:#ffffff!important;background-color:#1188d2!important;}#yiv0999402086 .yiv0999402086button-cta:hover span {color:#ffffff!important;}#yiv0999402086 #yiv0999402086 #yiv0999402086 #yiv0999402086outlook a {padding:0;}#yiv0999402086 body {width:100% !important;}#yiv0999402086 .yiv0999402086ReadMsgBody {width:100%;}#yiv0999402086 .yiv0999402086ExternalClass {width:100%;display:block;}#yiv0999402086 @media screen and ( _filtered_a ){#yiv0999402086 html {}#yiv0999402086 .yiv0999402086content {width:100%;}#yiv0999402086 table {border-collapse:collapse;}#yiv0999402086 h2.yiv0999402086headline {font-weight:700;font-size:20px!important;margin-bottom:5px;}#yiv0999402086 .yiv0999402086button-cta {display:block!important;padding:0!important;}#yiv0999402086 div.yiv0999402086header {padding-top:20px;}#yiv0999402086 div.yiv0999402086footer {padding-bottom:20px;}}#yiv0999402086 #yiv0999402086 p.yiv0999402086mod-tools a:hover {color:white!important;background:#8c989f!important;}#yiv0999402086 @media screen and ( _filtered_a ){#yiv0999402086 td.yiv0999402086avatar, #yiv0999402086 td.yiv0999402086spacer {width:38px!important;}#yiv0999402086 td.yiv0999402086avatar img, #yiv0999402086 td.yiv0999402086spacer img {width:28px!important;}}”Jane, boa tarde!Inicialmente, respondendo à pergunta sobre as manchas escuras, provavelmente você está com a impermeabilização externa comprometida em alguns pontos. A mancha preta citada é geralmente provocada por fungos que se desenvolvem em ambientes úmidos. Portanto, a impermeabilização deve ser verificada e corrigida onde apresenta falhas.Em relação à espessura do gesso, não recomendamos espessuras tão grandes, pois o acabamento em gesso liso não é adequado para corrigir falhas no prumo e/ou ondulações na alvenaria. Além de não apresentar bom resultado estético, e se tornar desinteressante economicamente (o reboco ficaria mais barato), corre o risco de deslocamento, pois as camadas mais internas do gesso não curam adequadamente (o endurecimento do gesso depende do CO2 presente na atmosfera).Espero que tenhamos ajudado. Qualquer dúvida entre em contato conosco!Equipe EngenheiroNoCanteiro” | |
| |  Settings | |
|   |
| |
| |
|
A new comment was posted on Engenheiro No Canteiro
|
| |
|
| |
Antonio Abrahao
Jane, boa tarde!
Inicialmente, respondendo à pergunta sobre as manchas escuras, provavelmente você está com a impermeabilização externa comprometida em alguns pontos. A mancha preta citada é geralmente provocada por fungos que se desenvolvem em ambientes úmidos. Portanto, a impermeabilização deve ser verificada e corrigida onde apresenta falhas. Em relação à espessura do gesso, não recomendamos espessuras tão grandes, pois o acabamento em gesso liso não é adequado para corrigir falhas no prumo e/ou ondulações na alvenaria. Além de não apresentar bom resultado estético, e se tornar desinteressante economicamente (o reboco ficaria mais barato), corre o risco de deslocamento, pois as camadas mais internas do gesso não curam adequadamente (o endurec imento do gesso depende do CO2 presente na atmosfera). Espero que tenhamos ajudado. Qualquer dúvida entre em contato conosco! Equipe EngenheiroNoCanteiro 3:11 p.m., Monday Aug. 3 | Other comments by Antonio Abrahao |   |
|
|   | Reply to Antonio Abrahao |   |
|
|   |
|
| Antonio Abrahao’s comment is in reply to Jane Ferreira: |
|   |
| | Gostei muito desse artigo me ajudou muito. Mas ainda tenho dúvidas: estou trabalhando como assistente de engenharia em um residencial e percebi que algumas casas …Read more |
|
| |
| |
| |
| You’re receiving this message because you’re signed up to receive notifications about replies to disqus_jLbsTNIsti. You can unsubscribe from emails about replies to disqus_jLbsTNIsti by replying to this email with “unsubscribe” or reduce the rate with which these emails are sent by adjusting your notification settings. | | |
| |

Amigo, gostei muito do blog mas estou com uma duvida, tenho uma casa antiga bem antiga dessas de tijolinho e o reboco dela está ruin quero arrancar ele e passar gesso, no lugar do reboco, tenho que chapiscar ou posso passar direto?
obrigado.

Ola Luiz
Tenho duas respostas para você:
– Como o tijolinho não é totalmente liso e existem também as faixas com argamassa de assentamento a aderência provávelmente será suficiente (tome cuidado para que a superfície esteja limpa, sem esfarelar, etc.)
– Não se esqueça que o gesso é muito sensível à umidade: Se a parede for no nível do solo é melhor não arriscar. Se você observar marcas de infiltração, resolva esse problema antes de aplicar gesso.

Ola Luiz
Tenho duas respostas para você:
– Como o tijolinho não é totalmente liso e existem também as faixas com argamassa de assentamento a aderência provávelmente será suficiente (tome cuidado para que a superfície esteja limpa, sem esfarelar, etc.)
– Não se esqueça que o gesso é muito sensível à umidade: Se a parede for no nível do solo é melhor não arriscar. Se você observar marcas de infiltração, deve resolver esse problema antes de aplicar gesso.

Obrigado pelo conselho.

Eng. Daiane de Lima Freitas

Bom dia!
Artigo excelente!!!
Gostaria de saber ainda, quais são os produtos mais adequados para aplicação sobre o gesso, antes do acabamento final com tinta, papel de parede, etc…?
Obrigada!

Parabéns pelo artigo, muito bom, esto fazendo uma casa e ouvi falar que gesso dá muita dor de cabeça, mais se for executado como você fez a matéria será uma ótima opção. Abraço.

Olá, vc conhece algum aditivo que deixe o gêsso impermeavel? Pergunto isso porque quando faço o reboco de argamssa de uma casa térrea, uso um aditivo impermeabilizante até a altura de 60 cm para evitar umidades que subam da fundação por capilaridade. No caso deu aplicar gêsso direto no tijolo cerâmico com espessura de apenas 0,5 cm, qual seria a melhor solução para evitar essas infiltrações por capilaridade? Eu já passa também uma emulsão asfáltica nas cintas de fundação, mas mesmo assim fico meio inseguro. Agradeço antecipadamente.

Olá Tiago,
Você mesmo já respondeu sua pergunta, para evitar infiltração você precisa impermeabilizar bem o baldrame. A água só vai subir se você não executar direito. A emulsão asfáltica tem prazo de validade, você pode combinar com uma camada de argamassa impermeável com aditivos para aumentar a proteção.
Quanto aos aditivos, já vi algumas tentativas, mas não conheço nenhum que tenha funcionado satisfatoriamente. Quando inventarem a solução, o gesso poderá ser aplicado nas áreas externas também, sem preocupação com chuva.
Abraço

Eng Giuliano Tognetti favor verificar a foto com gesso hidrofugado .

Favor verificar foto com gesso hidrofugado

Aonde tem esse produto pra vender? obg

È um produto importado, Qts lts vc precisaria? Meu contato 16 99450 6111

Moro em um apartamento com um péssimo acabamento e estou tentando corrigir, meu grande problema hoje é o forro, ele é de lages de concreto usinado, pré moldado, em pranchas de 20 cm de largura, e aplicaram gesso com rolo de tinta, então ficou uma textura grosseira, irregular e muito feia, essa técnica, explicada acima, pode ser aplicada? Eu adoraria ter um forro lisinho.

Escreva seu comentário